Asterix e os Vikings

Asterix e os Vikings (Asterix et les Vikings)



Os vikings querem conhecer o medo e, para isso, capturam o covarde sobrinho de Abracurcix. Asterix e Obelix são designados para resgatar o jovem.
Asterix e os Vikings (Asterix et les Vikings) traz um roteiro baseado em um gibi lançado originalmente em 1967: Asterix e os Normandos. Como o humor é às vezes perecível, o texto precisou de algumas atualizações para se manter contemporâneo. Algumas piadas foram acrescidas ou renovadas e o melhor exemplo é a presença da pomba SMS (serviço de Mansagix) que é explorada em vários pontos do filme.
Outra área afetada pelas atualizações é a música. Novas versões de hits do passado, como Eye of the Tiger de Survivor e Get Down on It de Kool and The Gang, fazem parte da parte cômica do filme. Essas canções, presentes no repertório da maioria das pessoas, assiciadas a trilha cheia de emoção composta para a produção; tornam Asterix e os Vikings muito atrativo também para os jovens.
O roteiro tenta ser bem fiel a atmosfera dos gibis, com a participação dos piratas e dos romanos que sempre apanham. Um dos poucos problemas do texto que pode decepcionar alguns fãs é uma certa perda da inocência tão característica de Obelix.
Na versão em inglês, Paul Giamatti (A Dama na Água) foi convocado para dar voz a Asterix. Já na versão brasileira, a exemplo de Gaya, a turma do Pânico foi convidada para dublar. Os rapazes até se saem bem, mas Sabrina Sato evoluiu pouco desde sua última experiência com animações.
A maior queixa é referente a Repórter Vesgo e Ceará copiando as vozes de Asterix e Obelix dos filmes anteriores, respectivamente. No mínimo é uma falta de consideração com os dubladores originais.



Fonte do Texto: Homem Nerd



Créditos
Créditos Especiais: Rocco
Riper e Uper: Leaderlock